sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Pesadelo dos mortais


Diante de meus olhos vi a colisão entre a imensidão celeste e a mera terra dos mortais.
Senti minha alma sangrar e minhas lágrimas gritarem, mas fui consolada por seres virginais.
Os fantasmas do passado insistiam em me assombrar, eu o desejava ao meu lado, mas ele havia partido pra outro lugar.
Sua armadura gélida e imóvel dava lugar ao vazio eterno. O interior subiu às alturas e o exterior era o centro de um enterro.
Ele foi embora, portanto meu anjo não está aqui agora, mas as vastas lembranças de nossa história para sempre viverão em minha memória.
Minha paixão foi para o paraíso infinito, mas uma parte de mim ele levou junto consigo, e dentro desse coração restrito sempre haverá uma cicatriz com seu nome escrito.
O nosso amor sempre existirá através da recordação, mas o sentimento vivo foi enterrado com ele dentro de um caixão.  
                                                                                                                             - Betina Pilch.
Postar um comentário